• Thais Almeida

Um dia em Lisboa - Portugal

Se você está apenas de passagem pela capital portuguesa e quer uma sugestão de roteiro de 1 dia, então não perca este post.





Lisboa tem muitas atrações e merece MUITO mais do que 1 dia de visita! Mas se você estiver passando pela cidade por conta de uma conexão longa, como costuma acontecer com os voos da TAP, você com certeza vai querer aproveitar essa escala conhecendo um pouquinho Lisboa.


Eu só tinha 24 horas, então precisei criar um roteiro super compacto somente com os pontos mais emblemáticos, selecionados a dedo. Não foi tarefa fácil, mas ficou um roteiro bem gostoso de fazer. Você não vai se arrepender.


O deslocamento pela cidade fiz todo a ou de metrô e bonde (ou elétrico, como eles chamam).


Para facilitar a vida, comprei o ticket Viva Viagem que é vendido em qualquer estação de metrô de Lisboa. Fiz uma carga de 24 horas, e esse cartão pode ser usado no metrô, ônibus e no bonde. Em Janeiro de 2020, essa carga custava € 6,00, e foi uma SUPER mão na roda, porque não precisava ficar procurando lugar pra comprar cada passagem toda hora. Sem contar que sai bem mais barato também. #FICADICA

CHEGANDO NO PONTO DE PARTIDA


Nosso roteiro vai começar no Cais do Sodré, porque de lá conseguiremos ir facilmente para Belém, nossa primeira parada.


Cais do Sodré é estação de metrô, de trem, de bonde (elétrico), tudo junto e misturado. Eu cheguei de metrô, e essa estação é a última da linha verde.



INÍCIO DO ROTEIRO


REGIÃO DE BELÉM



Nossas primeiras paradas serão na região de Belém por dois motivos:

1- É a região mais distante de tudo

2- Eu estava LOUCA para comer aqueles pastéis 😋


Então, no Cais do Sodré pegue o elétrico nº 15 (sentido Algés - Jardim), e desça na estação Mosteiro dos Jerônimos. Não se preocupe muito em ficar contando quantas estações faltam. Você vai saber que chegou porque TODO MUNDO vai descer lá.

Mas se quiser contar, ela será a 14ª parada do elétrico e demorará aproximadamente 20 minutos.


  • MOSTEIRO DOS JERÔNIMOS

Fundado em 1498, o Mosteiro pertenceu à Ordem dos Jerônimos e depois virou orfanato, funcionando até 1940. É um dos pontos turísticos mais visitados de Portugal e uma das Sete Maravilhas do país.


Conta-se que sua construção foi financiada pelo lucro do comércio de especiarias e ouro, e eu não duvido nada. A visita à Igreja de Santa Maria de Belém, junto ao Mosteiro, é gratuita, e nela estão os túmulos de Vasco da Gama e do poeta Luís de Camões.


  • PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS

Seguindo para a Praça do Império, está um dos monumentos mais famosos de Portugal, o Padrão dos Descobrimentos. Ele retrata uma caravela e grandes personalidades da Era das Navegações e Descobrimentos: Pedro Álvares Cabral, Fernão Magalhães, Vasco da Gama, Luís de Camões... E o personagem central, bem no alto da proa é o Infante Dom Henrique, o principal impulsionador da expansão portuguesa.


No chão, próximo ao monumento, há um mapa que representa as rotas dos navegadores portugueses.


Deste ponto, você conseguirá avistar uma ponte atravessando o Rio Tejo, essa é a Ponte 25 de Abril, que liga Lisboa à cidade de Almada. E na margem oposta você verá uma imagem que lembra o Cristo Redentor, esse é o Santuário Nacional do Cristo Rei.


💭 É fácil perder a noção do tempo filosofando sobre o que aquele povo tinha na cabeça pra entrar numa caravela e sair navegando por aí sem nem saber pra onde, nem se ia encontrar alguma coisa no final...


  • TORRE DE BELÉM


Virando de costas para o Padrão dos Descobrimentos, você verá, nossa próxima atração: a Torre de Belém. Siga caminhando até ela e aproveitando para apreciar a Orla do Rio Tejo.


A torre foi construida em 1515, mas só foi concluida em 1521. Além de servir de defesa do Porto de Lisboa, já foi um farol e já serviu também com prisão. É possível visitá-la por dentro e subir até o topo. Mas não há visita guiada.


Ela também é considerada um marco da Era do Descobrimentos e também é uma das Sete Maravilhas de Portugal. A verdadeira beleza da Torre está na riqueza de detalhes no seu exterior.


  • PASTÉIS DE BELÉM

A partir da Torre volte até o Mosteiro dos Jerônimos e de lá caminhe pela Rua Belém até a pastelaria mais famosa do país, onde você poderá provar os famosos Pastéis de Belém, que são uma das 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa.


A receita destes deliciosos pastéis teria surgido no Mosteiro dos Jerônimos, mas depois da extinção das ordens religiosas no país alguém do mosteiro teria passado a vender os país, e foi um sucesso TOTAL.


A receita se mantém igual até hoje e é secreta. Os Pastéis de Belém são os únicos que podem ser chamados assim. Todos os outros, que você encontra em Lisboa e até no Brasil, são conhecidos como “pastéis de nata”.


Confesso que fui com expectativas ALTÍSSIMAS e duvidando que essas pasteis "eram tudo isso"... MAS AS EXPECTATIVAS FORAM ALCANÇADAS! Esses pastéis são realmente DI-VI-NOS.


Depois de apressiar essas maravilhas gastronomicas é hora de voltar para o ponto do elétrico e pegar a mesma linha 15 de volta ao Cais do Sodré (desta vez, a direção é a Pç. Figueira).


Chegando ao Cais de Sodré, pegue o metrô (linha verde, direção Telheiras) e salte na estação Rossio.

REGIÃO DA BAIXA


Descendo na estação Rossio você estará na região chama de Baixa, que é o grande centro de Lisboa, reconstruido após o terremoto de 1755.


  • PRAÇA ROSSIO



Nossa primeira parada é a Praça Rossio, mas seu nome oficial é Praça D. Pedro IV (o nosso D. Pedro I no Brasil), uma das principais e mais movimentadas praças de Lisboa. Toda coberta de pedras portuguesas formando os desenhos do calçadão de Copacabana, bem no centro está a estátua de D. Pedro IV.


  • ELEVADOR SANTA JUSTA

Saindo de lá, siga caminhando pela Rua Áurea até o Elevador Santa Justa. É um elevador que leva até uma plataforma suspensa. Utilizando seu bilhete Viva Lisboa para subir nele. Lá no alto, temos uma bela vista do centro de Lisboa, do Rio Tejo e do bairro da Alfama, com o Castelo de São Jorge ao fundo.


  • CHIADO

Descendo a escada em espiral e voltando para plataforma suspensa, você estará no famoso bairro Chiado.

Logo em frente a plataforma suspensa já podemos ver as Ruinas do Convento do Carmo. A igreja, assim como grande parte do centro dao cidade, marca e faz recordar a destruição causada pelo terremoto em 1755


Na Rua do Carmo estão os Armazéns do Chiado, onde funcionava um espaço comercial que foi totalmente destruido pelo Incendio do Chiado em 1988.


Essa é uma região bastante elegante e boêmia, cheia de restaurantes, cafés... ótima opção para um passeio sem compromisso e com boas opçoes para uma parada de almoço.


Aproveite para caminhar pela Rua Garret, e suba por ela até a Livraria Bertrand, que está no Guinness como a livraria mais antiga ainda em atividade.


Se você continuar caminhando por essa rua você certamente encontrará duas atrações clássicas de Lisboa: a estátua de Fernando Pessoa, e o café A Brasileira.


Esse café, fundado em 1905, serviu de ponto de encontro de grandes escritores da época como Fernando Pessoa e Almada Negreiros. A decoração é tão linda que vale a pena uma parada rápida para um xícara de capuccino. Do lado de fora, em uma mesa, está a estátua de Fernando Pessoa. #OBVIO que você vai tirar uma foto, né?!


  • PRAÇA DO COMÉRCIO



Volte à plataforma do Elevador Santa Justa e desça novamente até a Baixa. Nosso passeio está chegando ao fim, então aproveite para passear pelas lojinhas da região.


Siga sempre em direção ao Rio Tejo para visitar a Praça do Comércio, uma das maiores praças da Europa, com cerca de 36 000 m2.. Para chegar lá, você vai passar pelos Arcos do Portal no final da Rua Augusta, representando uma porta de entrada para a Baixa de Lisboa. Construido e planejado em 1759, junto com as obras de reconstrução da Baixa.


As esculturas no topo do Arco representam a Glória coroando o Gênio e o Valor e as inscrições em latim enaltecem os heróis portugueses da época dos descobrimentos. As demais estátuas representam ilustres personalidades portuguesas, tais como Vasco da Gama e o Marquês de Pombal.


Por mais de 200 anos, este local abrigou o Palácio Real, transferido do Castelo para esta área. Infelizmente, ele foi totalmente destruído com o terremoto de 1755. No centro da Praça está uma estátua de D. José I, o rei na época do terremoto.


Aproveite o fim do dia para curtir um lindo pôr do sol sobre o Rio Tejo. Estes degraus de mármore já foram a entrada nobre de Lisboa, onde desembarcavam figuras importantes, como a Rainha Isabel II da Inglaterra.


A ponte ao fundo é a mesmo que vimos lá em Belém, a Ponte 25 de Abril, que originalmente se chamava Ponte Salazar (construída durante o regime do antigo ditador). Com o fim da ditadura ela mudou de nome, para comemorar a Revolução de 25 de abril de 1974, que restaurou a democracia no país.



É CLARO que Portugal tem muito mais o que conhecer. E está na minha lista para visitar novamente com mais tempo. Mas, eu acho que ficou um roteiro bem legal, com vários pontos turísticos clássio.

O que você achou? Gostou do nosso roteiro de 1 dia em Lisboa?

Se estiver passeando por Portugal e seguindo nossas dicas nos marque nas suas redes sociais, vai ser muito legal acompanhar 😉 @thais_almeida00 e @canal.fuiporai


Deixe o seu comentário e sugestões abaixo!! 

2 visualizações

©2020 Fui por Aí
Orgulhosamente criado com Wix.com